Autores

Autores


Alberto Péssimo

Alberto Péssimo

Alberto Péssimo [pseudónimo de Carlos Dias] nasceu na Benfeita, Arganil, em 1953. Fez a formação académica em pintura na E.S.B.A.P. Expõe regularmente, individual e colectivamente desde 1977.

Álvaro Siza Vieira

Álvaro Siza Vieira

Álvaro Siza Vieira marcou enormemente a história da arquitetura portuguesa e internacional. Destacam-se entre as suas obras mais emblemáticas, o Museu de Serralves, a igreja de Marco de Canaveses, o Pavilhão de Portugal para a Expo 98, o museu da Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre, Brasil). 

Arnaldo Pinho

Arnaldo Pinho

Nasceu em Arouca em 1942. É professor catedrático na Faculdade de Teologia da Universidade Católica. Jubilou-se em 2012. As suas inúmeras publicações situam-se na área da hermenêutica e da relação entre a fé e a cultura, com particular atenção ao pensamento português.

Bernardette Capelo-Pereira

Bernardette Capelo-Pereira

É actualmente investigadora do CLEPUL (Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa).

As suas áreas de estudo, intervenção e publicação têm sido, dominantemente, Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea, Literatura para Crianças e Jovens, Teoria da Literatura, Literatura Brasileira. Nestes domínios, tem participado em colóquios e realizado conferências, no país e no estrangeiro, e publicado ensaios em revistas e volumes colectivos. Publicou Ce que mon coeur sait de la semence /O que meu coração sabe da semente (poesia) e Arte e Natureza na obra de Albano Martins (ensaio).

Evelina Oliveira

Evelina Oliveira

Nasceu em Abrantes em 1961. Frequentou o Curso de Desenho na ESAP. Tem o certificado de Especialista em Ilustração Artística e Mestrado em Ilustração Artística pelo ISEC/U. Évora. Tem o curso de Litografia na Cooperativa Árvore.Expôs diversas exposições nos mais variados espaços expositivos. Foi várias vezes premiada e tem mais de uma dezena de livros editados com as suas ilustrações.

José A. Damas

José A. Damas

José Alberto Damas, natural de Cerejo - Pinhel, residente em Penafiel, é licenciado em Filosofia pela FLUL, com mestrado em Administração e Planificação da Educação. É professor de filosofia no ensino secundário.
Publicou dois livros de poesia na Letras e Coisas: Quando os olhos se fecham (2015) e Manhã de Outono (2017).

José A. Nunes

José A. Nunes

Nasceu no Porto em 1980.
Atelier Rui Alberto, Porto.
Oficina das Artes, Porto. 
Academia das Artes, Porto.
Autor do Manifesto Liamista. 
Orientação de oficinas de pintura: crianças e adultos
Ilustrador do livro infantil “Ri o Joaquim com cócegas assim...”, de Rui Guedes,  publicado pela Editora Letras & Coisas. Em 2016.

José Alberto de Oliveira

José Alberto de Oliveira

J. Alberto de Oliveira nasceu em Santo Tirso em 1945. Cursou Teologia. Franciscano poeta e professor. Publicou vários livros de poesia na Editorial Afrontamento. Escreveu uma história de Santo António e outra de S. Francisco, esta para a Letras e Coisas. 

José Emídio

José Emídio

Nasceu em Matosinhos, a 7 de Maio de 1956. Ciclo especial em Artes Plásticas pela ESBAP (Escola de Belas-Artes do Porto) em 1981. Professor efectivo do ensino secundário e do Ensino Superior, no Curso Superior de Desenho da ESAP até 1997. Foi presidente da Direção da Cooperativa de Ensino Superior Artístico do Porto – CESAP, com dois mandatos. Diretor da Árvore Cooperativa de Actividades Artísticas, CRL, e atualmente Vice-presidente da Direção da Cooperativa. Desde 1998 é Diretor das Oficinas de Cerâmica, Fotografia, Gravura, Litografia e Serigrafia da ÁRVORE.

José Maia

José Maia

José Maia é Mestre premiado em Pintura pelo Royal College of Art, Londres. Pós-graduação na S. Martin's Scholl of Art com bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Recebeu diversos prémios.

José Rodrigues

José Rodrigues

Nasceu em Luanda em 1936. Estudou na Escola Superior de Belas-Artes do Porto onde concluiu o curso de Escultura. Com Armando Alves, Ângelo de Sousa e Jorge Pinheiro constituiu, em 1968, o grupo Os Quatro Vintes. Foi um dos fundadores da Cooperativa Árvore, no Porto, e um dos promotores da Bienal de Vila Nova de Cerveira. Faleceu em Setembro de 2016.

Levi Guerra

Professor Doutor, natural de Águeda, médico, Professor Jubilado da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Ordem dos Médicos; foi fundador e Diretor dos Serviços de Nefrologia do Hospital de Santo António e do Hospital de S. João; foi Diretor do Hospital de S. João; “fellow” do American College of Physicians, membro honorário da Academia Brasileira de Medicina, da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna e da Sociedade Portuguesa de Nefrologia; Presidente da Direção do Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes, no Porto; Diretor Clínico da “DV, Diálises do Vouga, Lda.”, na Borralha, Águeda.

Luandino Vieira

Luandino Vieira

José Luandino Vieira nasceu a 4 de maio de 1935, na Lagoa do Furadouro (Portugal). É cidadão angolano e participou ativamente no movimento de libertação nacional. Foi preso em 1959. Foi libertado e novamente preso e transferido, em 1964, para o campo de concentração do Tarrafal, onde passou oito anos. Foi libertado em 1972, em regime de residência vigiada em Lisboa. Iniciou então a publicação da sua obra, escrita, na grande maioria, nas diversas prisões por onde passou. Depois da independência angolana, foi nomeado para diversos cargos. Prémio Camões 2006.

Margarida Negrais

Natural de Vale de Cambra, licenciou-se em Filologia Românica e foi professora do ensino secundário, tendo estado ligada à atividade de formação de professores na área da disciplina de Português; foi docente no Colégio Luso-Francês e dedicou-se igualmente a trabalhos de tradução. Após a aposentação, publicou livros na área infantojuvenil. Presentemente, é docente de uma unidade de Escrita Criativa no Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes, no Porto; colaborou com a Câmara Municipal da cidade no projeto “O museu e eu…”.

Nuno Gandra

Nuno Gandra

Nasceu em Vale de Cambra em 1973. Estudou na Escola Artística Soares dos Reis. Estudou na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Realizou várias Exposições Individuais. Participou em diversas Exposições Colectivas.
Leccionou as disciplinas de EVT e Artes Visuais para o Ministério da Educação e para o Ministério da Saúde. Fez ilustração, Design e também trabalhou em Publicidade.
Encontra-se representado em várias colecções particulares, em Portugal e no estrangeiro.

 

Nuno Higino

Nuno Higino

Nuno Higino (Felgueiras, 1960) é autor de mais de duas dezenas de títulos para o público infanto-juvenil, editados na Letras e Coisas, Campo das Letras, Caminho, Cenateca e Trinta Por Uma Linha. Tem outros títulos na área da poesia e do ensaio. É licenciado em Teologia e Filosofia e doutorado em Filosofia Estética pela Universidade Complutense de Madrid. É professor de Estética e História da Arte na Universidade Fernando Pessoa e responsável editorial da Letras e Coisas.

Rui Guedes

Rui Guedes

Rui Gabriel Vieira Guedes, nascido em Paredes a 24 de Julho de 1974. Assistente Técnico de Biblioteca e Documentação, exerce actividade profissional na Biblioteca Municipal de Penafiel onde é o responsável pelo Serviço de Biblioteca Itinerante (Bibliomóvel) desde Abril de 2002. Publicou a sua primeira obra literária “Ri o Joaquim com cócegas assim…” (Conto Infantil) em 2016, pela mão da Editora Letras & Coisas, com ilustrações do pintor surrealista José A. Nunes, lançado a 8 de Abril do mesmo ano na Biblioteca Municipal de Penafiel e com 2ª Edição em Março de 2017. 

Em Novembro de 2017 lançou o seu segundo livro infantil, intitulado “Ao fundo da minha rua… 3 contos”, de novo editado pela Letras & Coisas e com ilustrações da pintora portuense Sameiro Sequeira. 

Sameiro Sequeira

Sameiro Sequeira

Sameiro Sequeira (Porto, 1973), praticamente autodidata, apesar de oriunda de família de pintores de quem herdou a vocação e de ter feito formação em áreas relacionadas com grafismo e desenho. Na pintura, sentiu-se impelida, de forma natural, a reinventar uma técnica para se expressar a nível plástico. Tem vindo a desenvolver uma linguagem gráfica e interpretativa que descreve uma realidade própria e que já é identificada pelo público.