Sameiro Sequeira

Sameiro Sequeira

Sameiro Sequeira

Sameiro Sequeira (Porto, 1973), praticamente autodidata, apesar de oriunda de família de pintores de quem herdou a vocação e de ter feito formação em áreas relacionadas com grafismo e desenho. Na pintura, sentiu-se impelida, de forma natural, a reinventar uma técnica para se expressar a nível plástico. Tem vindo a desenvolver uma linguagem gráfica e interpretativa que descreve uma realidade própria e que já é identificada pelo público.

Enquanto artista individual, realizou diversas exposições a nível nacional, o que lhe possibilitou desenvolver e aprofundar as suas capacidades artísticas. As suas obras estão representadas em várias colecções particulares, nacionais e internacionais.

Em paralelo à pintura dedica-se à música, onde deu voz a vários projetos na música portuguesa de autor, pop e jazz.

O cenário das mil casas tortas, das escadarias intermináveis, dos gatos e dos rabos de gato, das resignadas sardinhas e das rodelas de laranja armadas em sinais de trânsito, das luas penduradas e das roupas a secar... em parte inspirado pela bonita cidade do Porto onde nasceu e representada no seu trabalho, estão presentes na ilustração do livro “Ao fundo da minha rua… 3 contos”, de Rui Guedes (Letras & Coisas, 2017), ao qual deu o seu contributo estreando-se como ilustradora.